quarta-feira, 28 de abril de 2010

Dito

Do estorpor de um nada constante
Ao despertar do perigo à espreita.
Gostoso porém é experimentar
Esse vivido a viver.

Dito que expectativas machucam
Re-dito que bobo não é.
Num passo temeroso e excitado
Para o incerto que sempre ali está.

2 comentários:

Zé Abrão disse...

bom, principalmente pra mim, que não vivi nem um décimo do 'vivido' que todo mundo gostaria de ter. Só espero não virar um velho saudosista depois.

Feline disse...

Inspirado - leio muita poesia publicada por aí que não chega a um décimo desse poema seu.