domingo, 1 de novembro de 2009

Despertar

Sim, eu o vejo.
E não seja ingênuo a ponto de fechar os olhos
e pensar que assim o futuro se esconde de você.
Seus 13 há muito estão longe.
E o mais irritante é perceber que só não de si.
Quando é que se abrirá a perceber que só não morrem
os que já mortos estão?

6 comentários:

Jorge disse...

poema lindo, lucas.
com uma melancolia grande no grito de alerta para o adulto que ainda sente sua infância latejando em suas veias.
realmente em nossa época, os adultos sentem uma ânsia grande em agir como adolescentes. talvez isso enriqueça suas práticas adultas, quando a fase anterior inspira, mas não domina seu presente.
bonito seu blog.
abraço

Mariana disse...

Tempos sem vim aqui, tempos sem ler um bom poema, tempos sem sentir um pouco de "Lucas".

Saudades de vcê!
Beijos, de quem gosta de vc e te admira (SIM!)

NaNa Caê disse...

infelizmente alguns vivos tem o dom de estarem mortos....

Nástienhka disse...

muito bom isso!
vc sabe sim quem eu sou =)

Alê disse...

Muito lindo, amiguinha!


Adoro vir aqui!
Beijão!

Marília Bilu R. disse...

coisa linda da marilia!