sexta-feira, 13 de novembro de 2009

Facing

Não julgar fica cada vez mais difícil.
Hipocrisia ao declarar e pregar uma fé não vivida.
Palavras tantas à mente e à boca, mas não ao lápis.
Ou teclado.

Sei não haver amor perfeito.
Porém quão longe fica esse do mínimo?
Torna-se aceitável um o-quê?
Invisível decepção ao enfrentar
a descolor vida que tão bem pintada antes foi.

Hoje me abraça o que sempre tão dito foi.
A mentira que viver é.

4 comentários:

Lara Neves disse...

Dói perceber tudo isso, eu sei. Mas não seja hipócrita em querer algo q, no momento, parece longe de ser teu.

kinha disse...

"Sei não haver amor perfeito.
Porém quão longe fica esse do mínimo?"
Foi uma bela reflexão, hoje eu tô mais adepta a idéia de que só se pode acreditar no amor próprio mesmo...hahahahahahhaa
;]

Bloco de Notas disse...

Amei o texto, ta de parabens, voce para mim eh o melhor dos melhores.
.....................................

A maior parte da vida eh uma droga, ficamos com os momentos.

rafasidarta disse...

Gostei também...
Bem, isto não precisa ser triste, rs, rs.
"Se essas penas lhe arrancarem queixas, que sejam belas essas queixas" (rilke)

Bela queixa...